Molusco Contagioso – O Que é? Quais os Sintomas? Tratamento Caseiro!

Existem várias doenças que podem surgir em decorrência de maus hábitos de higiene. Alguns vírus são facilmente propagados seja entre as crianças quanto entre os adultos. O molusco contagioso é um exemplo não raro de uma doença altamente infecciosa e que pode ser provocada pela falta de hábitos simples de higiene. Vamos conhecer um pouco mais sobre essa doenças, suas características e tratamentos.

O que é o molusco contagioso?

Uma infecção comum da pele, o molusco contagioso se caracteriza como pequenas bolhas brancas ou rosadas, com tamanhos variados e que, comumente, são confundidas com verrugas. Acontece em regiões onde a pele se apresenta mais fina.

Causas

A causa de surgimento dessa doença é a infecção por um vírus pertencente da família dos poxvírus, que é da mesma família que o vírus da varíola. É muito distribuído ao redor do mundo e pode sobreviver em situações bem adversas. No entanto, prefere lugares mais úmidos e temperados. Por esse motivo, sobrevive bem em trajes de banho e em toalhas.

um menino com os sintomas do molusco contagioso


Sintomas do molusco contagioso

A incubação dura de 2 a 8 semanas depois que o vírus infecta o local. Somente após esse período é que os sintomas começam a aparecer. O principal sintoma do molusco contagioso é a protuberância que surge na pele. E ela vem acompanhada de algumas características, como:

  • Uma covinha no centro
  • Podem coçar mas, geralmente, são incolores
  • De tamanho pequeno, em torno de 2 a 5 mm de diâmetro
  • Pode ficar vermelho e se tornar uma inflamação
  • Possui cor de carne
  • De início são firmes, com forma de cúpula
  • Algumas podem conter pus, se tornarem mais doloridas e contagiosas
  • Podem ser facilmente arrancadas quando arranhadas ou esfregadas, e isso possibilita a contaminação de outras regiões
  • Pode se desenvolver em grandes quantidades, em uma mesma região ou em diversas regiões
  • São mais comuns de acontecerem nos braços, nas mãos, no peito, na região do abdômen e do estômago
  • no rosto e no pescoço

Existem casos raros em que a doença pode se desenvolver nas solas dos pés, ao redor das pálpebras, no interior da boca e nas palmas das mãos.

Adultos que possuem uma vida sexualmente ativa, se contaminados, as regiões de maiores chances de se desenvolverem são nos órgãos genitais, virilha (podendo se espalhar e subir para a região do abdômen) e na parte interna das coxas.

Grupo de risco

O vírus dessa doença é muito  contagioso. Se a pessoas infectada encostar em outras regiões do corpo, pode ocasionar o desenvolvimento da doença novamente.

É um tipo de infecção que acomete mais crianças que adultos, pois o sistema imunológico dos pequenos ainda não está totalmente desenvolvido. Mas pode acontecer em adultos também. Ainda mais em pessoas que esteja com o sistema imunológico franco por causa de alguma doença ou por causa de transplante.

Tratamento

O molusco contagioso pode desaparecer depois de 12 a 18 meses, deixando a pele mais clara ou com uma marca pequena sem caroço. Há disponível tratamento tópico (loção, creme e pomada) para a doença. No entanto, esses tratamentos precisam ser acompanhados por um profissional da área, ou seja, por um dermatologista. Veja abaixo algumas opções de tratamentos:

  • Hidróxido de potássio: esse tratamento quebra as células da pele em volta do vírus, possibilitando que o sistema imune possa responder ao tratamento. A aplicação do líquido é feita 2x ao dia em cada região, por cerca de quatro a seis dias. A lesão ficará com o aspecto inflamado antes de desaparecer. A cura da doença se dará entre uma a cinco semanas após o inicio do tratamento.
  • Peróxido de  benzoíla: pode ser em creme ou em gel. E é usado duas vezes ao dia, pelo menos, e em todas as regiões infectadas. Seu uso deve ser controlado. Se acontecer o uso em excesso, pode causar danos para a pele. Esse tratamento pode fazer a pele mais sensível à luz solar, por esse motivo, deve-se evitar a exposição ao sol durante o tratamento ou, então, use protetor solar.
  • Podofilotoxina: é um líquido que envenena as células com as bolhas provocadas pelo vírus. O produto pode ser pingado na bolha com o uso de uma seringa. O tratamento se divide em ciclos. No primeiro, faz-se a aplicação duas vezes ao dia, por três dias. Em seguida, é feita uma pausa de 4 dias. Muitas pessoas precisam de 4 ou 5 cinco ciclos para que a doença melhore.

Tratamento caseiro do molusco contagioso

um caso de molusco contagioso

Seguem abaixo algumas opções de tratamentos caseiros para o molusco contagioso:

  • Óleo de limão australiano murta: faça uma mistura de limão com azeite de oliva até ficar uniforme. Faça aplicações na pele uma vez ao dia com algodão. Após algumas semanas, é possível notar as diferenças nas bolhas.
  • Alho: amasse o alho e aplique a pasta na região infectada. Após a aplicação, faça um curativo. Na hora do banho, remova o curativo e lave a área. O procedimento deve ser repetido todos os dias por algumas semanas. Após algumas semanas, poderá ser notada a melhora.
  • Vinagre de cidra de maçã: faça aplicações de vinagre de cidra de maçã antes de dormir, pois ele combate bactérias e acaba de uma forma natural com moluscos. Aplique o vinagre com algodão diretamente nas bolhas. Após a aplicação, faça um curativo nas protuberâncias.

Prevenção

Veja algumas formas de prevenir a infecção pelo vírus:

  • Evite o contato direto com a pele lesionada
  • Utilize preservativos durante as relações sexuais
  • Evite o uso de piscinas de uso compartilhado
  • Não emprestar toalhas, peças de roupas e roupas de cama
  • Ter bons hábitos de higiene
  • Mantenha boa higiene das mãos