Ginkgo Biloba – Para Que Serve? Quais Seus Benefícios? Como Usar?

O Ginkgo biloba é produzido por um árvore de origem chinesa. Acredita-se que a espécie exista há mais de 150 milhões de anos.

O Ginkgo biloba, porém, começou a ser usado pelas suas propriedades medicinais apenas muito tempo depois. Isso ocorreu quando o médico alemão, Engelbert Kaempfer, pesquisou a erva. Ele verificou que a mesma foi a única espécie que sobreviveu à irradiação causada pela bomba atômica atacada pelos Estados Unidos na cidade japonesa de Hiroshima. A árvore continuou brotando, inclusive, no solo devastado.


Para que serve Ginkgo Biloba?

Segundo informações da Universidade de Maryland, nos Estados Unidos, o Ginkgo biloba trata-se de uma erva que pode auxiliar no tratamento de diversas doenças. Entre elas estão: problemas de circulação, problemas de na visão, doenças neurodegenerativas. Ainda melhora as funções cerebrais, alivia de cólicas menstruais, etc.

Acredita-se que esses e outros benefícios proporcionados pelo uso do Ginkgo biloba se daria em razão da presença de agentes importantes na erva. Entre eles estão: terpenóides e flavonoides – dois potentes antioxidantes. Eles combatem a ação de radicais livres. E com isso reduzem e impedem que tais moléculas causem problemas às células humanas.

Quais os benefícios do Ginkgo Biloba?

Como mencionado, o Ginkgo biloba tem muitas propriedades medicinais. O consumo da erva ajuda a tratar doenças e evitar diversos males. A seguir, confira os principais benefícios do Ginkgo biloba:

  • Ajuda a tratar a depressão e o estresse: agentes presentes demonstram ajudar a reduzir os sintomas da depressão e do estresse. Oferece uma sensação de maior bem-estar emocional. Isso porque estimula a produção de neurotransmissores, como a serotonina e a dopamina, diminuindo o sintomas desses problemas.
  • Alívio para cólicas e TPM: o consumo do Ginkgo biloba ajuda na redução das terríveis cólicas menstruais. Também diminui os incômodos sintomas da TPM (Tensão Pré Menstrual). Entre eles: oscilações de humor, inchaços na barriga, irritabilidade e outros. Um estudo realizado e publicado no “Journal of Alternative and Complementary Medicine” apontou que mulheres que fizeram uso do Ginkgo biloba (três vezes ao dia), a partir do 16 º dia do ciclo menstrual sentiram alívio nas cólicas. Também sentiram melhoras nos sintomas da TPM, na menstruação seguinte.
  • Ajuda na impotência sexual: o suplemento ajuda a tratar naturalmente problemas de impotência sexual. Isso porque o Ginkgo biloba aumenta a circulação sanguínea na região peniana, ajudando o homem a ter ereções.
  • Alivia a Claudicação Intermitente: o Ginkgo biloba ajuda a reduzir os sintomas dessa doenças. A Claudicação Intermitente causa cãibras constantes nas pernas. A musculatura da região recebe mais oxigênio, além de relaxar – o que reduz as cãibras.

arvore do Ginkgo Biloba

Outros excelentes benefícios

  • Ajuda a tratar e prevenir o mal de Parkinson: Ela costuma estimular a produção de dopamina pelo cérebro. Assim, o uso da erva ajuda a tratar os tremores causados pela doença, além de também preveni-la.
  • Melhora a Visão: estudos indicam que o uso do Ginkgo biloba aumenta o fluxo sanguíneo nos olhos. A erva ain da diminui a oxidação dos olhos, da retina e da córnea.
  • Ajuda a emagrecer: embora tal benefício não tenha ainda sido 100% comprovado, pesquisas apontam que o Ginkgo biloba pode ajudar na perda de peso. O motivo seria a capacidade da erva estimular o metabolismo. Assim, aumentaria a queima de calorias e, em consequência, de gorduras.
  • Bom para a memória e cognição: muitos estudos estão sendo feitos para comprovar esses benefícios do Ginkgo biloba. A erva estimularia a circulação sanguínea cerebral e, assim, melhoria a capacidade de memória e das funções cognitivas, como: aprendizado, concentração, etc.
  • Ajuda a prevenir o Alzheimer: o Ginkgo biloba possui altas quantidades de acetilcolina – neurotransmissor que age no  hipocampo cerebral. A função da acetilcolina é fazer a comunicação entre os neurônios e preservar a memória. A erva aumentaria a presença da acetilcolina – cuja falta é o que causa sintomas associados ao Alzheimer.

Como tomar?

O Ginkgo biloba tem apresentação em cápsulas. Não existe uma posologia definida para o uso da erva. Porém, indica-se tomar pelo menos 80 mg do suplemento, mas sem ultrapassar os 240 mg por dia.

Verifique as instruções da embalagem do produto. Você ainda pode consultar um médico ou nutricionista, se quiser uma dose mais individualizada.

Contraindicações do Ginkgo Biloba

Não se recomenda o uso por pessoas com hipertensão, com histórico de câncer ou com doenças cardíacas. Também não deve consumir o suplemento, sem antes consultar um médico, pessoas que fazem uso de medicações anticonvulsivantes, antidepressivas, ansiolíticos e medicamentos psiquiátricos em geral.

Efeitos colaterais

O uso não demonstrou, em estudos, efeitos colaterais quando utilizado por um período máximo de 6 meses. Porém, utilizar a erva por mais tempo que o citado poderia, segundo os estudos, causar alguns efeitos colaterais, como coceiras, tonturas, dores de estômago e dores de cabeça.

A Universidade de Maryland (Estados Unidos) relatou, em suas pesquisas, que o uso excessivo (mais de 240 mg ao dia) da erva causou hemorragia interna nas pessoas que fizeram esse uso abusivo.

O Ginkgo biloba ainda pode causar outros efeitos colaterais, como:

  • Diminuição dos índices de insulina no sangue (hipoglicemia)
  • Queda na pressão arterial
  • Constipação

Pelo fato de reduzir a coagulação sanguínea e afinar o sangue, seu uso não está recomendado para pessoas que estejam fazendo uso de medicamentos anticoagulantes, como a varfarina.

Ginkgo Biloba engorda?

uma muda de Ginkgo Biloba

Não, pelo contrário. Alguns estudos recentes vêm demonstrando que o Ginkgo biloba teria a capacidade de acelerar o metabolismo. Com isso, a pessoa queimaria mais calorias e, em consequência, eliminaria depósitos de gordura do corpo.

Onde comprar?

Ele é facilmente encontrado em lojas especializadas em ervas e estabelecimentos que comercializam produtos naturais.

Qual o preço do Ginkgo Biloba?

Uma embalagem contendo 30 cápsulas, com dosagem de 80 mg, pode ser encontrada por preços aproximados de R$ 15.00. No entanto, o valor do Ginkgo biloba varia muito de acordo com o fabricante e com o estabelecimento que comercializa o suplemento.

Pergunta dos leitores

Ginkgo Biloba ajuda na memória?

Sim. O Ginkgo biloba estimula, segundo estudos, a circulação sanguínea cerebral. Com isso, o consumo da erva ajuda a melhorar a memória, assim como as habilidades cognitivas.